Resenha do livro: Dexter, a mão esquerda de Deus





  Título Original: Darkly Dreaming Dexter
  Nome do Autor: Jeff Lindsay
  Número de Páginas: 272
  Editora: Planeta
  Nota Pessoal: 3/5

    Dexter é conhecido no trabalho pelos seus bons palpites, advindos do seu querido Passageiro das Trevas, que sempre tem comentários um pouco que peculiares, sobre as cenas de crime.
    Um dia Dexter recebe uma ligação de Deborah, sua irmã, que está totalmente chocada com um crime que aconteceu. Ela está trabalhando como uma policial disfarçada em um bairro cheio de prostitutas, que foram as vítimas escolhidas pelo assassino...
    O Passageiro ficou muito interessado quando viu o primeiro corpo, o que aumentou a curiosidade de Dexter para saber quem é o assassino.
    Ele começa a ter uns sonhos estranhos, sonambulismo e até mesmo amnésia! O caso vai ficado um pouco confuso mas a cada novo corpo ele fica mais entusiasmado. "Oooh a pessoa tem ótimas técnicas" "Como corta bem as partes!" Acho que os devaneios de Dexter são um pouco contagiosos... Rsrsrs
    A cada dia que passa vai piorando, a sensação não o deixa. Mais corpos vão aparecendo e tudo vai ficando cada vez mais confuso...

    Nesse livro você é introduzido na vida de Dexter, começa a entender suas técnicas, e o porquê de ele fazer o que faz. Ele pode ser um pouco chato no começo mas a cada livro que passa vai melhorando. Você acompanha a vida pessoal de Dexter, que nesse livro têm uns pontos bem engraçados. Não é o meu preferido da série mas para quem gosta de livros envolvendo serial killers vai gostar de lê-la.


Quote: "O que era o sono, afinal, senão o processo no qual jogamos nossa insanidade num buraco escuro do inconsciente e saímos do outro lado prontos para comer sucrilhos em vez dos filhos do vizinho?"

Compartilhe!

Comente este post!

    Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Dávila Vasconcelos. Tecnologia do Blogger.